Seguidores

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Versos de quem sente fome! By Janete Sales - Dany

 



Hoje eu quero conversar com o seu coração
Dizer-lhe que eu me envergonho de ser um pedinte
Porém mesmo assim eu estendo a minha mão!

Os cheiros das frutas me lembram um sabor
 que hoje eu não posso provar
Nas docerias os doces coloridos 
só podem ser pinturas na minha visão
Das portas dos restaurantes 
saem um aroma que me fazem flutuar

Meus pés estão descalços, 
a minha roupa rasgada e o meu estomago vazio!
Nos mercados eu não posso entrar, 
eu sou visado como um ladrão
O meu sonho de consumo de longe eu espio!

domingo, 16 de setembro de 2012

Há tanta paz no céu! By Janete Sales - Dany


Vem pássaro e me tira da solidão!
Pousa na minha mão!
Você é livre para ir lá longe!
 Então vá para bem distante!
E na volta me diz aonde a paz se esconde?

Ousadia você tem!
E pode ir mais além!
Se o colocarem numa gaiola, adeus liberdade!
Então abra as suas asas e foge da maldade!

sábado, 15 de setembro de 2012

Anjo sem asas na estrada...



Sou anjo caído na estrada
Ajoelhado, com as asas quebradas
Nos olhos a amargura da solidão
Uma flecha pontiaguda atravessou o meu coração!


Meus dias estão incertos
Eu danifiquei a máscara
 Meu rosto está descoberto
Como voltar para casa?


sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Um nada...um resto...Janete Sales (Dany)

Eu sou a beleza externa mais completa!
Eu nada falo e nada penso, eu não preciso...
A ninguém dou um agrado
Com a minha imagem a todos eu presenteio
Não preciso aprender, oferecer e amar...
 O que eu aparento já me basta!
Aonde eu vou a minha presença
conquista e ganha qualquer um!
Para que pensar no meu interior
se diante do espelho eu sou um espetáculo?

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Plante as flores da persistência! Janete Sales - Dany

Dona Rosinha possuía o jardim mais lindo 
de uma cidadezinha do interior!
Plantava rosa, orquídea, cravo, Adália, qualquer flor!
O jardim dela era perfumado 
e exalava um aroma sem igual!
Aquele colorido todo levantava qualquer astral!

sábado, 1 de setembro de 2012

O milagre aconteceu, o poeta escreveu!



Roubaram a inspiração do poeta enquanto ele dormia
Ele acordou com uma sensação estranha, 
a mente vazia!
Ele supôs que aquele sentimento iria passar
Que logo o seu raciocínio de poeta 
iria nos versos se aventurar