Seguidores

sexta-feira, 6 de junho de 2014

Um Alerta...uma Poesia... Lamento de uma mulher olhando o próprio túmulo!

Lamento de uma mulher olhando o próprio túmulo!

Amanhece sobre o cemitério e vem o raio de luz
Sobre o meu túmulo eu vejo flores e uma cruz
Eu queria viver muitas primaveras nesta vida
Porém a minha existência foi interrompida

Estou neste chão úmido de tantas vidas mortas
A minha vida ainda estava abrindo muitas portas
Eu seria uma ótima mãe; quem sabe talvez um dia
Para a minha mãe não sobrou nenhuma alegria

O sol esquenta os túmulos e eu não posso ver
Um tiro certeiro levou o que eu poderia vir a ser
E tudo isto por alguém que diz que foi por amor
Para os que me amam o meu fim é de muita dor


 
Não percebi o mal que rondava e dormia comigo
Para mim aquela situação parecia ser um abrigo
Quando me beijava era o homem da minha vida
Quando me espancava a lágrima era tão sentida...

Mas era por amor àquela agressividade gratuita!
Eu acreditava na mudança de uma mente maldita
Vamos comemorar o amor que ele me ofertou
Todos os meus sonhos este homem enterrou


Eu deveria ter pensado realmente em mim
Toda esta minha inocência decretou o meu fim
Alguns espancam e dizem que é só por amor...
Quem aceita, no dia de finados vai receber uma flor!


Janete Sales Dany
Todos os direitos reservados
Poesia Registrada na Biblioteca Nacional

Licença Creative Commons
O trabalho Lamento de uma mulher olhando o próprio túmulo! de Janete Sales Dany está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.


25 de novembro
Dia Internacional da não-Violência contra a Mulher
No dia 25 de novembro foi lançada a CAMPANHA MUNDIAL DE COMBATE A VIOLÊNCIA CONTRA AS MULHERES e se estenderá até o dia  10 de dezembro, "Dia Internacional dos Direitos Humanos".

 

4 comentários:

  1. Dany, que pena, o vídeo não abriu, mas já havia lido antes e nem sei como classificar: lindo, triste, uma questão a ser pensada e repensada, enfim, são os valores da vida, valores esses que as vezes não damos enquanto podemos e não podemos quando queremos. Mais tarde volto para ver se consigo assistir.
    Beijão minha amiga, felicidades!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite querido amigo Aurelio!
      Que pena que não abriu, vou colocar o link do Youtube,
      pois assim quem não conseguir abrir o vídeo por aqui...
      abrirá lá!
      Muitíssimo obrigado pela presença!
      Fiquei muito feliz!
      Volte sempre
      Beijos

      Excluir
  2. Triste,peculiarmente bela e muito,muito verdadeira.

    Que tua voz alcance corações e salve muitas vidas, não só de muitas mulheres
    mas jovens, crianças e idosos que sofrem agressões todos os dias por esse mundo afora e muitas vezes por alguém da própria família.

    Bisous minha adorável Jan, abençoada seja tua poesia sempre

    boa semana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde querida amiga!

      Feliz com a tua presença!

      Sim, triste...
      Um fato cruel que acontece a todo momento, vozes reprimidas pelo medo!
      A intenção é de somar com outros gritos de alerta que estão presentes na internet, fazendo assim uma corrente para alertar sobre este triste mal!
      Se eu conseguir despertar o coração de uma pessoa se quer já ficarei contente!
      Obrigada por somar a sua voz a minha, agradeço a linda presença!
      Beijos no coração
      Uma semana de muita paz!

      Excluir