Seguidores

domingo, 29 de novembro de 2015

Eu guardo os olhares de medo...


Fui coagido a ser guerreiro e deixei minha mãe chorando...
De tocaia consegui surpreender um inimigo
Ele morreu, eu sobrevivi e se a mãe o esperava eu não sei!

Quando me chamaram para guerra eu abracei com força o meu filho
Tive que encarar a luta e eu me lembro da primeira granada que joguei
Um homem foi exterminado, e se ele tinha filhos eu não sei!

Quando fui recrutado foi doloroso dizer isto a minha mulher
Eu recordo o olhar de amargura, e fui com o coração partido...
Matei muitos homens e se eram casados eu não sei!

Fui chamado e vi todos os meus sonhos arquivados.
Não sabia se voltaria e morri aos poucos, mas fui...
Sou um sobrevivente com pesadelos sem fim

domingo, 22 de novembro de 2015

Soneto Rio Doce - Decassílabo Heroico


Meu rio doce que já me fez feliz
Lugar em que eu pescava até dourado
Eu pergunto que mal será que eu fiz?
Avisto lama e fico até cansado!

Quando vai renascer ninguém me diz
O pranto cai no bagre sufocado
Lama que enlaça, que sina infeliz!
Quando acordo só quero ter sonhado...

É rio, era doce e podia entrar...


Minha casinha bem perto do rio
Era só sair dela e pescar
Peixe para me alimentar
De tarde as crianças iam brincar
É rio, era doce e podia entrar...

Minha casinha bem perto do rio
Hoje só me faz chorar
A lama veio nos visitar
O rio não é mais doce, e não pode entrar!
Nem meu pé eu posso colocar...

Minha casinha bem perto do rio
Quando saio dela só vejo decepção
Peixes esquecidos no barro, podridão!
Dizem que o rio morreu por causa da lama
Ás vezes sinto que faleceu o meu coração
Só há transparência nas minhas lágrimas...

São tantas, que molham o chão!

Janete Sales Dany
Poema @Todos os direitos reservados

T5457263
Licença Creative Commons
O trabalho É rio, era doce e podia entrar... de Janete Sales Dany está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Também em vídeo no meu canal de YouTube,  
dois poemas no vídeo, ele aparece como o segundo poema:

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

O Amor Sempre Vence


Tão pequenina a menina...
Tão frágil e assim mesmo apanhava
A mãe batia nela com uma cinta
Batia porque sorria ou porque chorava...

Sempre haveria de apanhar
Se fizesse certo parecia errar
A mãe nunca usou a palavra amar
A menina nem podia reclamar

Dormia pensando na surra do outro dia
Ao acordar lembrava o pesadelo e nem sorria
A cinta em cima da mesa era uma assombração
Corria quando a mãe colocava a mão
Deus do céu vinha vindo à agressão!

O corpo franzino repleto de cicatriz
Ao apanhar dizia: - Mamãe o que fiz?
Então, apanhava mais ainda por esboçar o medo
Não haveria de ganhar nenhum brinquedo

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Hurricane Smith - Don't Let It Die - Tradução



Don't Let It Die 
Não deixe isto morrer

Ao lado da montanha, a flor cresce
A margem do rio onde a água flui para sempre
O mistério da vida na floresta
A longa e graciosa história da vida

Não deixe isso morrer
Não deixe isso morrer
A liberdade do tigre, do canguru
Depende de mim e depende de você

O que vemos é o que escolhemos
O que mantemos ou perdemos para sempre
O mundo é nosso para chorar por ele
Mas e se é tarde demais para recomeçar?

Não deixe isso morrer
Não deixe isso morrer
Ou diga adeus - amém

Não deixe isso morrer
Não deixe isso morrer
Ou diga adeus no fim


Neste vídeo também 

o meu Soneto 
"O Amor Morre e Não Vejo Compaixão"
Soneto Decassílabo Heroico

Quero gritar ao mundo o que está preso
Acabem com a fome dos famintos
Não tratem este apelo com desprezo
Os perversos revelam seus instintos

Jamais esqueço o medo do indefeso
Não sinto segurança nos recintos
A violência não quer o bem ileso
Salvem o ingênuo destes labirintos

quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Como compartilhar com segurança seus textos na internet... por Janete Sales Dany


Quero falar sobre os meus anos na internet e as muitas publicações que fiz...Sempre respeitei o direito autoral, sei que alguns não o fazem.
Grande erro porque até mesmo uma frase fica registrada. Mesmo que seja apagada. Portanto, muita responsabilidade, no que postamos, em blogs, nas redes sociais e etc...
Quanto as minhas poesias, aprendi do modo mais cruel a fazer o registro de todas. Com a minha ingenuidade no começo ia compartilhando as minhas linhas que vinham da alma.
Então me deparei com vários compartilhamentos das minhas poesias e sem os devidos créditos. Denunciei várias vezes, e obtive sucesso, fazendo prevalecer a minha verdade.
Como disse: Tudo o que postamos fica registrado... E é uma prova também.  Além de postar eu sempre efetuei algumas atitudes,
que mais para frente comprovariam que o escrito é meu: Como enviar um dia antes a poesia para vários emails meus... Emails possuem datas, horários... E são uma prova valorosa, de que o que foi compartilhado é MEU. Também fiz e faço vários vídeos no YouTube.
Alguns até estão em modo restrito, SÓ EU POSSO VER... São vídeos que fiz, mas não com a intenção de compartilhá-los agora e sim para no caso de alguma dúvida quanto aos direitos aos autorais... Pois posso colocá-los públicos a qualquer momento... E isto se faz uma prova valorosa também. Pois sabemos que no YouTube tudo que é enviado, tem a hora, o dia, o mês e o ano que foi enviado...
Uso a licença Creative Commons, nela demonstro como devem ser utilizados os meus escritos, que podem ser compartilhados, porém na integra e com os créditos... Não podendo ser utilizados de modo comercial.


Atribuição – uso não comercial – não a obras derivadas (by-nc-nd) - Permite apenas a distribuição mencionando o autor e que seja distribuído na integra sem modificações. E não pode ser usada de modo comercial.

Além destes e outros cuidados que tenho para com os meus escritos, utilizo um que é o principal: Minhas poesias são registradas e imortalizadas na Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro. Estando em dia sempre com esta alternativa.
Esta é umas das provas mais importantes.

A todos que tem escritos divulgados, tomem cuidado com o compartilhamento, criem oportunidades que possam contribuir para a prova de suas obras no caso de um plágio ou um compartilhamento sem o crédito das mesmas... Aprendi do modo mais cruel a me proteger, quando vi o desrespeito quanto às minhas criações e de outros autores, passei a tomar todos estes cuidados já referidos neste texto.

Sei que não conseguimos alcançar todos aqueles que possuem má intenção quanto ao que é do outro, mas também sei que existe punição para estes infratores.

E finalizando, compartilhamentos sem os créditos podem ser denunciados...
Antes de denunciar tente falar com a pessoa que compartilhou, mostre que tem direitos autorais sobre a obra. Fornecendo links de outros sites, vídeos... o que tiver como prova, se mesmo assim a pessoa não mudar o compartilhamento colocando os créditos reais...denuncie...
Pelo menos, primeiramente, você tentou da forma mais sensata!

Assinado: Janete Sales Dany


Podemos denunciar ao Google os plágios de nossas obras:


O Blogger leva as violações a sério
Após uma análise cuidadosa, o Blogger pode adotar estas medidas:

· Fonte : https://support.google.com/blogger/answer/76315?hl=pt-BR
Aqui o link de denuncia de conteúdo sem os direitos autorais respeitados:
 https://support.google.com/legal/answer/3110420?hl=pt-BR&rd=2

E agora um site que achei muito bom 
e que explica de um modo bem simples 
como denunciar um plágio,
e isto em varias situações:

http://abbv.net.br/2013/04/como-denunciar-uma-violacao-de-direitos-autorais-plagio/

Quero compartilhar os meus 13 livros 
registrados na Biblioteca Nacional:


1)"EU VOU ABRAÇAR A VIDA!" E OUTRAS

2)“DEIXE A SUA LUZ BRILHAR”

3)"O SAL QUEIMA A LÍNGUA, PORÉM TIRA O MAL OLHADO" E OUTRAS

4)ENXERGANDO A VERDADE! E OUTROS

5)"SONHO SER UMA VENTANIA E NÃO SOU" E OUTRAS

6)"ALVOREÇO PROJETANDO O ARCO-ÍRIS" E OUTRAS

7)"O MILAGRE OCULTO NO AZUL DO CÉU" E OUTRAS

8)"ACIMA DE NÓS RELUZ A VERDADE" E OUTRAS

9)NA LUZ DA ALMA SEMPRE REINARÁ O EPICO SEGREDO! E OUTRAS

10)"O ENDEREÇO É UMA ILUSÃO" E OUTRAS

11)"VILAREJO DO PRECONCEITO" E OUTRAS

12)"O AMOR MORRE E NÃO VEJO COMPAIXÃO" E OUTRAS

13)" CÂNTICO DA ETERNIDADE E OUTRAS"

E já me preparando para novos registros.
Até as próximas poesias meus queridos leitores!


E registradas é claro...rs