Seguidores

quinta-feira, 11 de agosto de 2016

BOBO

Diziam: Chegou o bobo, chegou o bobo!
Ele fazia estripulia e pensava que agradava
Diziam: Você é mágico, você é mágico!
Então o bobo acreditava e se achava...
Diziam: Você é lindo, você é lindo!
O Bobo ficava sorrindo!
Diziam: Você é peixe, você é peixe!
O bobo ouvia, sorria e corria para o mar...
Naquele dia acreditava que sabia nadar
Bastaram dois minutos para se afogar!

Ah, quem mandou o bobo acreditar?



Janete Sales Dany

Poema@protegido por lei

São Paulo - Brasil

11/08/2016

Moral da história: Ás vezes se deixar usar e não perceber isto é sintoma de ingenuidade exagerada! Nem todo mundo que vive aplaudindo costuma oferecer apoio numa derrota... Nem todo aquele que oferta a mão para alguém subir o primeiro degrau vai apoiar quando o mesmo estiver lá em cima, talvez ele seja o elemento principal para obstruir todo o êxito.



Cuidado para não se afogar em palavras 
que não são para sempre... 
Confiar em demasia... 
Querer ser peixe num mar de ilusão!
Por Janete Sales Dany
11/08/2016 Brasil - São Paulo

Licença Creative Commons
O trabalho BOBO de Janete Sales Dany está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário