Seguidores

domingo, 18 de dezembro de 2016

Soneto Alexandrino



Amo este alexandrino, e nele o encanto impera...
Um soneto com alma e sinto que tem vida
Vem como realidade e some, nem me espera!
Renasce uma saudade e noto que convida...

Contemplo novamente e nasce a primavera
É verso que reluz, a cena é colorida...
Sinto as quatro estações, desenhos do que eu era! 
Soneto de emoções, fases da minha vida...

Minhas manhãs de amor, e o sol em esplendor
Há também o meu pranto, e escorreu sem querer
Explodiu neste verso, e é momento de dor...

Lembranças num soneto, e nasce uma canção!
Vislumbro a todo instante e sei que vou morrer
Morte em vida é viver, pois pulsa o coração...

Janete Sales Dany
Poema@ registrado e imortalizado
na Biblioteca Nacional no livro:
Soneto Amor Eterno e outras
Utilizei o Gimp para fazer este Gif:
Abri a foto no Gimp, fui em:
 Filtros, Distorções e Deformação Interativa
Raio de deformação: 15
Quanto deformar:0,25


Aumentei um pouco o dourado do frame,
e diminui várias vezes.
Depois coloquei um Clarão degradê Classic,
exemplo nesta foto, o clarão acima da palavra Soneto


Utilizei também uma ferramenta que gosto muito,
que é a do brilho suave, proporciona uma cintilância na imagem,
um brilho leve, e com o cursor 
você pode escolher o local onde quer o efeito.
Para isto vá em Filtros, Artístico e Brilho Suave

Exemplo de Soneto Alexandrino

Sílabas tônicas que são obrigatórias na 6ª e 12ª sílaba

14 versos, 4 estrofes
Dois hemistíquios cada um com 6 sílabas
Lembranças num soneto, 
e nasce uma canção!
Lembranças num soneto, e nasce uma canção!
Neste verso a elisão foi feita com a vogal "e"

Vídeo Soneto Alexandrino

Licença Creative Commons
O trabalho Soneto Alexandrino de Janete Sales Dany está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.


Você também pode gostar:
CARTA DE UMA MÃE NO ASILO 
POESIA MAIS POPULAR NO BLOG

Nenhum comentário:

Postar um comentário