Seguidores

sábado, 30 de abril de 2016

Tenho saudade...


Tenho saudade...
Do que eu fui
Das coisas que destruí
Da brandura que perdi
Da inocência que sumiu
Do sorriso sem razão
Do ontem que o hoje engoliu
Do que trazia no coração
Do meu olhar sereno
Do meu mundo pequeno

sexta-feira, 29 de abril de 2016

Soneto Saudade - Decassílabo Heroico

Eu me chamo saudade e vou te olhar
Alcanço de mansinho o coração
Eu vesti branco para te abraçar
Posso surgir no som desta canção

A vida passa e não pode voltar
Mas as sementes sempre nascerão
Olhe as fotos e pode me encontrar
Sou lembrança que traz tanta emoção

Estou voltando e quero te atingir
Diz que não me vê, pode até fingir...
Eu mostro o teu passado, algo imortal!

Veja o rosto que quer sempre esquecer
Eu te ofereço em cada alvorecer
Sempre venço, pois tenho o olhar fatal!

Janete Sales Dany
Poema@Protegido por lei
29/04/2016 - São Paulo Brasil
T5620549

Licença Creative Commons
O trabalho Soneto Saudade de Janete Sales Dany está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.



Com este poema participei da Antologia  imagem e literatura
no Blog de Poetas PEAPAZ:

segunda-feira, 25 de abril de 2016

A Cigana e o Cigano, Amor!




Cigano que olhar é este que se aprofunda na Cigana?
Vê o encantamento da lua que da alma dela emana
E abraçados parece que o caminho nunca termina
O amor dos dois vai florindo a estrada que fascina

Cigano vem chamá-la para liberdade de viver
Ela quer suas mãos e a sua vida vai prever
Diz que o seu coração pertence ao dela
Que os dois juntos é uma linda tela
Debaixo das estrelas vão se amar
Namorados que amam o luar
O céu presencia o esplendor
A Cigana e o Cigano, Amor!

 Janete Sales Dany
Licença Creative Commons
O trabalho A Cigana e o Cigano, Amor! de Janete Sales Dany está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

domingo, 24 de abril de 2016

Odeio Vagabundo - Soneto Decassílabo Heroico



Ódio que vem mirrando o nosso mundo
Matam a natureza sem piedade
Há luta pelo poder; ah ser imundo!
Veste a máscara, pura falsidade...

E depois nada faz o vagabundo!
Trabalha pelo bolso, isto é verdade...
Desamor sem fim, um desdém profundo
Não faz algo que salve a sociedade

O ódio caminha pela nossa terra
E nós já estamos em campo de guerra
O inocente morrendo numa esquina

Tem filas colossais nos hospitais
O importante são todos carnavais
Parece que o alimento é serpentina

Janete Sales Dany
São Paulo - Brasil
24/04/2016
Poema@registrado na Biblioteca Nacional

T5615382

Licença Creative Commons
O trabalho Odeio Vagabundo de Janete Sales Dany está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Vou me amar - Soneto Decassílabo Heroico



Amanheceu na minha vida, amor!
Talvez vou rir só para disfarçar
Se for triste acho que seguro a dor
Se for enlevo  vou comemorar


Que eu não perca o meu senso sonhador
E muitos vão querer me machucar
Vou mirar com olhar de vencedor
É o fim do meu sofrer, eu vou me amar!


quinta-feira, 21 de abril de 2016

Cego é o que não vê com o coração - Soneto Decassílabo Heroico



Eu não me sinto cego, grande amigo...
Nesta cegueira vejo mais a vida
A minha alma me alerta no perigo
Percebo nos meus pés toda subida

Eu consegui encontrar aquele abrigo
Minha fé de manhã só me convida
Enlevo é sol na pele enquanto sigo
Meu pensar só vê a vida colorida

domingo, 17 de abril de 2016

PEAPAZ eu te amo - ACRÓSTICO


PEAPAZ portal repleto de poesia
Em cada página, paz, vida e alegria!
Amo acessar, e aqui venho todo dia
Passeio mágico em cada lance de emoção
A fantasia reluz e alcança a imensidão
Zanzar de letras que chegam ao coração

Estrada que se mostra viva em meditação
Universo do sentimento em verso

Te amo Peapaz querida
Eu sei do teu valor na minha vida

Agora e sempre, felicitação!
Magia em nosso dia

O adorável portal da reflexão!

Janete Sales Dany
Poema@protegido por lei

domingo, 10 de abril de 2016

LORENA CARECA - ACROSTICO



L -  Lorena, linda menina que nos deu uma grande lição!
O - Olhar de criança que enfrenta a vida com decisão
R - Reagiu com coragem e enfrentou um adoecimento
E - Ela apesar de pequena já mostra que tem talento
N - Na voz doce, um exemplo para quem quer desistir:
A - Ainda que a vida seja difícil, amanhã o sol há de surgir!

quinta-feira, 7 de abril de 2016

Prece da gratidão


Agradeço por todas as vezes que chorei
Pude sentir o que alguns sentem quando choram 
Em cada lágrima que caiu vivenciei a dor de outro alguém

Agradeço por todas as perdas que aconteceram comigo
Pude considerar que nem sempre irei vencer
E que perco para sentir o valor do que já ganhei

Agradeço pelo meu olhar que alcança as estrelas do céu
Tantos são os que se esqueceram de que elas sempre brilham
Cada ponto de luz pode ser alguém que já se foi

Agradeço as manhãs de sol a renovar minha visão
Vejo que esta energia não é só minha, pertence a todos...
Luz divina que passeia sobre toda a terra, amor que aquece!

Passarinho Cativante - Soneto Decassílabo Heroico

Vistoso passarinho cativante
Esteve em tantos céus que já nem sei
Voou por cima da mata verdejante
Horizontes que nunca vislumbrei

Com as asas abertas é galante
Natureza mais bela que enxerguei
Fascina como a estrela que é brilhante
Apareceu num sonho que sonhei

sábado, 2 de abril de 2016

VERMELHO FALSO - Soneto Decassílabo Heroico

Vesti vermelho para disfarçar
Esta tristeza que persiste em mim
E temo que alguém possa imaginar
Que há flores mortas neste meu jardim

Folhas secas no chão do meu pensar
As noites que parecem tão sem fim
As auroras que custam a chegar
Disfarço no vermelho do cetim