Seguidores

segunda-feira, 3 de abril de 2017

Soneto Renascer - Alexandrino


Nasce um novo momento em que eu posso sorrir
Nos meus olhos um brilho, e nunca vi na vida
O céu parece leve, a alma tenta se abrir!
Luz, em volta de mim! Entra, e sara a ferida...

Surgem asas e avanço. O viço a me vestir!
Já senti dor imensa e encarei só descida...
Caminho feito em pedra e sempre a me ferir...
Procurava um socorro, uma graça na vida!

Hoje é belo o cenário, é como renascer
Desce chuva de amor e entra no coração
Clarão do sol em mim, louvando o alvorecer!

A beleza se expressa e canta o passarinho
Almejando emoção... Ternura na canção
Uma essência tão livre, a florir meu caminho!

Janete Sales Dany

Poema@registrado e imortalizado
na Biblioteca do Rio de Janeiro
No livro Soneto Manto Santo e outras

Exemplo de Soneto Alexandrino

Sílabas tônicas que são obrigatórias 

na 6ª e 12ª sílaba. Possui 14 versos, 4 estrofes.


Algumas vogais se unem e são separadas 
de forma diferente da contagem silábica gramatical

Neste soneto um exemplo vou dar
separação de sílaba poética "escansão" :

Nas/ce um/ no/vo/ mo/men/
to em/ que eu /po/sso/ so/rrir

Na composição de cada verso dois hemistíquios
e neste foram unidos por estas palavras:/to em/
Gif elaborado com 

o programa gratuito PhotoScape


Nenhum comentário:

Postar um comentário