Seguidores

domingo, 24 de setembro de 2017

Ilusões do Mundo - Soneto Decassílabo Heroico


Temo o instante do meu sono profundo
Não posso levar meus sonhos comigo
O sumiço das horas num segundo
Não verei mais aquele olhar amigo

Nem o encanto das flores, tão fecundo!
E nem a aurora que sempre bendigo
O fulgor das estrelas deste mundo...
Comigo? Não mais que num quadro antigo!

A minha casa não será mais minha
E assim eu deixarei tudo que tinha
Sim, todos os bens não serão mais meus!

Nem a pele que cobre, nem o pano...
Pensei que tinha tudo, doce engano!
No adeus só não me falte a mão de Deus...



Janete Sales Dany

Recanto das Letras: T6123883
Poema@Protegido por lei
Poema@registrado e imortalizado
na Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro
No livro:Soneto lobo do gelo e outras
Numero: 9267/17


Soneto Decassílabo Heroico
Veja que cada verso possui 10 sílabas poéticas
A minha casa não semais minha
Neste exemplo a contagem termina em "min"
Sílaba tônica da última palavra do verso
a sílaba depois disto não deve ser contada


Tônicas na sexta e décima sílaba:
A minha casa não será mais minha
A /min/ha /ca/sa /NÃO
se/rá/mais/ MIN/ha

Licença Creative Commons
O trabalho Ilusões do Mundo - Soneto Decassílabo Heroico de Janete Sales Dany está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Ninguém quer saber o que fomos, 
o que possuíamos, que cargo 
ocupávamos no mundo; 
o que conta é a luz que cada um 
já tenha conseguido fazer brilhar 
em si mesmo.
Chico Xavier

Bíblia: 
Não ajunteis para vós tesouros na terra; 
onde a traça e a ferrugem os consomem, 
e onde os ladrões minam e roubam; 
mas ajuntai para vós tesouros no céu, 
onde nem a traça 
nem a ferrugem os consumem, 
e onde os ladrões 
não minam nem roubam.  
Porque onde estiver o teu tesouro, 
aí estará também o teu coração. 
Mateus 6:19-21

Atiramos o passado ao abismo, 
mas não nos inclinamos 
para ver se está bem morto... 
William Shakespeare.

Nenhum comentário:

Postar um comentário