Seguidores

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Soneto Amor Eterno - Decassílabo Heroico


É tão fascinador que pulsa em dor... 
Feitiço que abalou meu coração 
Eternamente em mim todo este amor 
Quando entrou me fez fonte de emoção! 
Sempre que enlaça fico em esplendor 
Pois em teus braços sou constelação 
Reluzindo e te amando sem temor... 
Tal qual lirismo da nobre canção 
E sem teu zelo sou flor sem perfume 
Viro estrela sem ânimo, sem lume! 
Saudade que persegue o pensamento 
Medo que a vida afaste o que mais quero 
Tenho este afeto eterno e só te espero... 
Sem teu amor sou poço de lamento!
Janete Sales Dany
Soneto@ Todos direitos reservados
Registrado e imortalizado
na Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro
no livro Soneto Amor Eterno e Outras

Demonstração da métrica poética
deste soneto decassílabo heroico.
​​​​​​​Acentuação tônica na sexta e décima silaba
Para realizar a metrificação poética 
é preciso ter ouvidos atentos
Algumas vogais se unem e são separadas 
de forma diferente da contagem silábica gramatical
Neste soneto um exemplo vou dar:


Me/do /que a/ vi/da a/fas/te o/ que /mais /que/ro 
Ten/ho es/te a/fe/to e/ter/no e/ só/ te es/pe/ro... 
Sem /teu /a/mor /sou/ poço /de /la/men/to!

Utilizei o programa GIMP para fazer o GIF
Veja um exemplo da primeira foto:

Abri a foto no Gimp, fui em:
 Filtros, Distorções e Deformação Interativa
Raio de deformação: 15
Quanto deformar:0,22
Para deformar levemente optei por esta numeração.
Proporcionou o movimento da boca e
das mãos com muita leveza.
Usei também o programa PhotoScape para os brilhos...
E o efeito Filme, ali você pode mudar as cores da imagem.
E desta forma fica fácil fazer uma animação!

domingo, 29 de janeiro de 2017

Um Cigano no Mundo

Sou livre, sou daquele chão distante...
Minha vida é luz que jamais se apaga
Os olhos brilham ao ver o horizonte
E se enfrento o mar a fé não naufraga

Mostro a visão do mundo em meu semblante
O riso, mas também a dor que esmaga!
Lembrança da injustiça, um mal cortante...
A música é consolo em minha saga

Sem endereço fixo nesta terra
Tenho céu, primavera, mar e serra.
Overdose de amor no coração

Sinto a presença da luz que me ampara
Escudo dos ciganos, Santa Sara!
Abraço a proteção; faço a oração

Janete Sales Dany
Poema@registrado na Biblioteca Nacional

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Engaiolado - Soneto Decassílabo Heroico

Escuto a chuva, mas não me umedece...
Quando desce parece com meu pranto
Vejo o clarão do sol, mas não me aquece...
Nesta aflição jamais solto o meu canto!

Olho o horizonte logo que amanhece
Tenho asas presas, tanto desencanto!
Encaro a prisão que só me entristece...
Eu quero liberdade de um céu santo

Noutro tempo no jângal tinha um ninho
Hoje tenho castigo e estou sozinho 
Será que ninguém vê meu desalento?

Nasci para vencer a imensidão
Triste hora que adentrei num alçapão
Sonho tanto em sentir amor do vento...

Janete Sales Dany
Poema@registrado na Biblioteca Nacional
No livro: Soneto Amor eterno e outras
EXEMPLO DE MÉTRICA POETICA,
 DESTE SONETO DECASSÍLABO HEROICO:
Quatro estrofes
Duas de quatro versos
Duas de três versos
Dez sílabas poéticas.