Seguidores

sábado, 20 de outubro de 2018

Minha essência - Soneto Decassílabo Heroico



Sinto o tempo voando e desenhando
Meu sorriso me estranha e quer chorar
Portas, antes abertas, se fechando!
A saudade que não posso encontrar

Retrato desbotado me fitando
Sinto que diz assim: quero voltar
E vibra o coração, mas até quando?
Reconheço que um dia vai parar

Vejo que o tempo tem profunda sede
Pois descolore  a tinta da parede
E transforma o cenário da existência

Sofrer e renascer a todo instante
O que nunca muda é o amor constante
Para sempre cravado em minha essência

Janete Sales Dany
Registrado e imortalizado 
na Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro
No Livro Soneto Esperança e outras
Página:07 Registro: 768498
Exemplo  da escansão deste
Soneto Decassílabo Heroico
Métrica dos versos
4 estrofes, sendo 2 quartetos 

seguidos por 2 tercetos

O item principal é a métrica, 
Versos heroicos
todas as linhas com 10 sílabas poéticas
Acentuação tônica na 6ª e 10ª sílabas
Quanto as rimas:
rimas entrelaçadas ou opostas – abba -
rimas alternadas – abab
rimas emparelhadas – aabb


Sinto o tempo voANdo e desenHANdo
Meu sorriso me esTRANha e quer chorar
Portas, antes aBERtas, se feCHANdo!
A saudade que NÃO posso enconTRAR

Retrato desboTAdo me fiTANdo
Sinto que diz aSSIM: quero volTAR
E vibra o coraÇÃO, mas aQUANdo?
Reconheço que um DIa vai paRAR

Vejo que o tempo TEM profunda SEde
Pois descolore  a TINta da paREde
E transforma o cerio da exisTÊNcia

Sofrer e renasCER a todo insTANte
O que nunca muda É o amor consTANte
Para sempre craVAdo em minha eSSÊNcia

Janete Sales Dany


quinta-feira, 11 de outubro de 2018

Silêncio - Soneto Alexandrino




Silêncio que diz tanto, e útil de vez em quando 
Sem ele algo se esvai... razão da travessia! 
Bálsamo na discórdia, e é alma esperançando... 
Pela paz do amanhã; morte da gritaria! 

Uma voz que se esconde, e a rixa vai minando... 
Coragem que reluz, pura sabedoria! 
E triste, se vencido... O tumulto se armando! 
Só quem cala é feliz! Assim reina a harmonia... 

Uma andança em si mesmo, e à procura da essência 
E se ouve a voz de Deus... Amparo na crueldade 
Pode o sol se esconder, jamais lastime a ausência 

Mansidão na contenda... Uma luz que se sente! 
Paz divina no olhar, vivência em claridade 
Bálsamo para a mente, a esperança presente!

Janete Sales Dany
Poema@ Registrado e imortalizado
na Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro
No Livro: Soneto Esperança e outras
Página:07 Registro: 768498


Métrica deste Soneto Alexandrino

Exemplo de escansão

Terminação dos versos 
com palavras paroxítonas 

(chamadas de palavras 
graves por Bilac e Passos).
Sílabas tônicas que são obrigatórias 
na 6ª e 12ª sílaba
14 versos, 4 estrofes

Dois hemistíquios cada um com 6 sílabas:
Bál/sa/mo/ pa/ra a/ MEN/te, 
a es/pe/ran/ça/ pre/SEN/te!

domingo, 7 de outubro de 2018

Soneto Alvorecer - Decassílabo Heroico



Persevere sem medo, olhe o elevado!
As respostas virão no amanhecer
Algo há de nos salvar, o sol amado!
Um amor que invade a alma, o alvorecer...

Reluzirá a volta do passado
E quem se foi vai sempre renascer
Abrace com carinho, é sonho alado.
Sinta o milagre quando aparecer

Virou anjo de Deus, agora é luz
Expõe que viverá eternamente!
Reveja o ente querido novamente

Sorri, pois tem o abraço de Jesus
Não é só aqui que há felicidade
Observe nosso céu, mate a saudade.

Janete Sales Dany
Poema@ Registrado e imortalizado
na Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro
No Livro: Soneto Esperança e outras
Página:07 Registro: 768498


Exemplo:
Soneto Decassílabo Heroico
Regras a serem seguidas :
A Escansão dos versos
4 estrofes, sendo 2 quartetos 

seguidos por 2 tercetos
Versos heroicos
Obedecendo a métrica, 
todas as linhas com 10 sílabas poéticas 
Acentuação tônica na 6ª e 10ª sílabas
Quanto as rimas:
rimas entrelaçadas ou opostas – abba -
rimas alternadas – abab
rimas emparelhadas – aabb



Quando nasceste, ao teu redor todos riam, 
só tu choravas. Faze por viver de tal modo que,
à hora de tua morte, todos chorem, só tu rias.

Confúcio

quinta-feira, 4 de outubro de 2018

Soneto O Grito



Enxergue nos meus olhos este grito
Perdura sufocado, e abandonado!
Que expressa tanta dor para o infinito
Sonhos lindos se perdem do meu lado

Vejo a farsa na boca do maldito
Este mundo parece acostumado
O meu íntimo clama e está aflito
A incerteza caminha do meu lado


Se existem anjos, tragam para a terra...
Céu azul, sol e mar longe da guerra
Pacto de proteção, riso presente

Em cada vida a tal felicidade
Então o amor será eternidade
Jorrando a todo instante na nascente

Janete Sales Dany
Poema@ registrado e imortalizado
na Biblioteca Nacional
do Rio de Janeiro
Livro:Correntes do medo e outras
Página: 12 Registro: 772633


Exemplo:Soneto Decassílabo Heroico
Regras :A Escansão dos versos
4 estrofes, sendo 2 quartetos 

seguidos por 2 tercetos
Versos heroicos
Obedecendo a métrica, 
todas as linhas com 10 sílabas poéticas 
Acentuação tônica na 6ª e 10ª sílabas