Seguidores

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Soneto Trono da Mentira - Decassílabo Heróico


A manhã vem e tudo permanece
Quando dormi pensei que acabaria
O horizonte consome minha prece
O sol pujante tem ar de ironia

Verdade que me alcança e me entristece
Desnudo minha dor nesta poesia
Vejo o estulto que tanto se engrandece
Mas falece na própria tirania

Eu supero este tempo que não quero
Sonho com o sorriso, assim espero.
O humilde choraminga numa esquina

O grande senta num trono nojento
E veda os olhos para o sofrimento
Um desdém que fulmina e não termina

Janete Sales Dany
Poema@protegido por lei
19/09/2016
São Paulo - Brasil
T5766236

O trabalho Soneto Trono da Mentira de Janete Sales Dany está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Imagens somente 
para a ilustração do poema.
Pixabay: Domínio Público
https://pixabay.com/pt/users/berndbitzer-1123563/

Nenhum comentário:

Postar um comentário