Seguidores

sábado, 22 de outubro de 2016

IMORTAL - Soneto Decassílabo Heroico


Meu tempo foi roubado pela vida
Hoje esboço na mente o que passou
Sofri quando vi muitos de partida
Eu bem sei quanto minha alma chorou

O olhar distante esconde esta ferida 
Tristura, é lá por dentro que rasgou!
Agora a primavera está perdida
Amplo encanto que se despetalou


Suspiro olhando para este horizonte
A esperança secou na minha fonte...
Algo penetra em mim como punhal

Saudade que visita o meu passado
Meu desejo é que esteja no elevado
Milagre que me faça um imortal

Janete Sales Dany
Poema@protegido por lei
Registrado na Biblioteca Nacional

No livro: Soneto Borboleta e outras
Página 28

Licença Creative Commons
O trabalho Imortal de Janete Sales Dany está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.





Demonstração da métrica poética
deste soneto decassílabo heroico.
​​​​​​​Acentuação tônica na sexta e décima silaba
Para realizar a metrificação poética 

é preciso ter ouvidos atentos
Algumas vogais se unem e são separadas
de forma diferente da contagem silábica gramatical
Neste soneto um exemplo vou dar: 


Hoje esboço na mente o que passou

Contagem silábica gramatical
Ho/je/es/bo/ço/na/ men/te/o/ que /pa/ssou

Métrica poética:
Ho/je es/bo/ço/na/men/te o/ que/ pa/ssou

Acentuação tônica na sexta e décima silaba


Você também pode gostar:
CARTA DE UMA MÃE NO ASILO 
POESIA MAIS POPULAR NO BLOG

Nenhum comentário:

Postar um comentário