Seguidores

sábado, 17 de setembro de 2016

Domingos Montagner - Acróstico em homenagem




D❤Domingos Montagner o seu sorriso reluz na eternidade
O❤O mundo artístico sente falta da sua claridade
M❤Muita alegria oferecia com a amável presença
I❤Ilustre em cada atuação e fazia a diferença
N❤No coração do brasileiro cravou o amor
G❤Gente que agora chora de dor
O❤Onde estiver sentirá esta energia
S
Se foi, mas é eterno como uma linda poesia

M❤Moço artista que gostava de fazer sorrir
O❤O circo quer de novo, venha nos divertir!
N❤No teatro, cenas que a plateia aplaudia!
T❤Tão saudoso o Brasil acordou neste dia
A❤Auferiu o Prêmio Shell de Melhor Ator
G❤Galgou a estrada artística com muito amor
N❤No céu mais uma estrela a brilhar
E❤E faz tanta falta, seu jeito carismático de olhar...
R❤Reluz brasileiro! Vamos sempre lembrar!


Janete Sales Dany
T5763749
Poema@protegido por lei
17/09/2016 ás 11:20


Licença Creative Commons
O trabalho Domingos Montagner Acróstico de Janete Sales Dany está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.



Domingos Montagner Filho (São Paulo, 26 de fevereiro de 1962 — Canindé de São Francisco, 15 de setembro de 2016) foi um ator, teatrólogo e empresário brasileiro. Iniciou sua carreira em teatros e circos, através do curso de interpretação de Myriam Muniz. Em 1997, ele formou o grupo La Mínima, ao lado de Fernando Sampaio, e ganhou o Prêmio Shell de Melhor Ator. Em 2003, fundou o Circo Zanni, do qual foi diretor artístico.

Em 15 de setembro de 2016, durante o horário de almoço das gravações da telenovela Velho Chico, mergulhou no Rio São Francisco, na Região de Canindé de São Francisco, em Sergipe, não conseguindo retornar à terra firme.

Link destas informações:
https://pt.wikipedia.org/wiki/Domingos_Montagner


Poema escrito por Domingos Montagner

Não posso descrever a dor
Ela surpreende
Na medida em que dilacera
A sensação é de abandono...
Mas não há perda, penso

Se fecho os olhos
Posso até adormecer
Te ouvindo sorrir

Guardarei as lágrimas
E as espalharei
Sobre minha boca
Para que não seque
E morra de saudade

DOMINGOS MONTAGNER

Link para o poema,
em que mostra a última cena 
do ator na novela Velho Chico:





Você também pode gostar:
CARTA DE UMA MÃE NO ASILO 
POESIA MAIS POPULAR NO BLOG

2 comentários:

  1. Muito linda a homenagem, adorei...que Jesus o ampare onde estiver

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém!
      Obrigado pela presença e palavras abençoadas!
      Volte sempre, uma noite de paz
      Abraço

      Excluir