Seguidores

domingo, 23 de março de 2014

Alvoreço projetando o arco-íris




Espalho o que há dentro de mim
 Até parece que não cresci ainda!
Faço coisas de uma alvura infinda

Nada copio e tudo transformo
Mil cores cintilam na minha íris
Alvoreço projetando o arco-íris

A data não intimida o meu dia
Vivo sonhando com o amanhã
Já vejo a fruta na flor da maçã

Se chover, eu proporciono o sol!
Se tudo morrer, eu sei renascer!
Se a fé escapulir, eu sei ressarcir!

Fabrico oscilações na atmosfera
No verão eu ofereço a primavera
Engano o destino que me espera

Exploro horizontes perdidos
Vejo além do casco do jabuti
Tento encontrar o que não vi
 
Sempre haverá uma salvação
Eu embelezo a pequenina flor
Lavo as raízes com meu amor

Estou preso nas letras da vida
Faço o pingo da lágrima caída
Encontro à esperança perdida

Eu nunca presumo o meu dia
Persigo além da minha meta
Dizem que eu sou um poeta!

Janete Sales Dany

Poesia Registrada na Biblioteca Nacional
Licença Creative Commons
O trabalho Alvoreço projetando o arco-íris de Janete Sales Dany está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.



2 comentários:

  1. Dizem não! É uma grande poetisa! Parabéns! A paz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite querido amigo Eduardo Samuel, e você também é um grande poeta. Que fala da Paz e traz a fé nas palavras. Agradeço a visita. Feliz dia do Amigo! Uma sexta feira de paz Bjs

      Excluir